Atibaia exige comprovante de residência e suspende vacinação contra febre amarela para moradores de outras cidades

A Prefeitura de Atibaia (SP) passou a exigir a partir desta quinta-feira (18) comprovante de residência para vacinação contra a febre amarela. Com duas mortes provocadas pela doença, a cidade está entre as áreas com recomendação de vacinação.

Segundo a prefeitura, a medida foi adotada para atestar que toda a população da cidade foi imunizada. Isso porque Atibaia já vacinou mais do que o número de moradores e ainda assim a demanda continua – moradores de outras cidades têm buscado a dose na cidade.

Doses serão aplicadas com apresentação de comprovante de endereço em nome do paciente ou pais (Foto: Divulgação)

Desde o início de 2018, mais de 37 mil pessoas foram vacinadas. Com os números de 2017 de quem já tinha recebido a dose, a cidade chegou a 140 mil imunizações. Esse número é maior do que a população de Atibaia, que é de cerca de 138 mil habitantes.

Além de exigir o comprovante, equipes da vigilância epidemiológica e secretaria de saúde vão percorrer os bairros da cidade com visitas às casas para confirmar que todos os moradores receberam a vacina.

A cidade teve dois casos confirmados de morte pela doença, ambos em dezembro. As vítimas tinham 22 e 89 anos. Depois disso, a prefeitura antecipou a campanha de vacinação e chegou a fazer a imunização 24h, com uma unidade aberta 24h.

Confusão

Durante a manhã desta quinta-feira (18), a equipe da unidade saúde do bairro Portão teve de acionar a Guarda Municipal para escoltar a fila da vacinação. Houve uma confusão entre as pessoas que estavam na fila da unidade Majoca Macedo depois de saberem da exigência do comprovante de residência. A Guarda foi acionada para conter a confusão e permanece no local para escolta.

Por nota, a prefeitura informou que ainda tem doses da vacina, mas para a imunização de moradores da cidade. Para receber a dose, a pessoa deve apresentar comprovante de residência em seu nome ou dos pais.

Fonte: G1.globo.com